contato@protectapragas.com.br

(85) 99107-0742


PRAGAS DE GRÃOS EM ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS

O agronegócio no Brasil é um setor produtivo com notória eficiência. Segue excelentes padrões de qualidade, investe em novas tecnologias, busca sustentabilidade, e principalmente, alimenta a população. Na indústria de transformação da carne, leite, cereais, frutas e outros produtos agrícolas predomina um parque fabril com processos bem definidos e orientados à qualidade e segurança dos alimentos. Nestes processos frequentemente há uma abordagem preventiva para conter riscos relacionados a pragas.

No entanto a produção de grãos como milho, soja, trigo, cevada, feijão, arroz, café etc está exposta a riscos de contaminação pelas PRAGAS DOS GRÃOS ARMAZENADOS. São principalmente carunchos e traças, que embora não sejam vetores de doenças, podem causar perda na produtividade dos grãos, além de interferem nas características físicas e microbiológicas deste valioso insumo.

As indústrias que processam grãos, como os moinhos, pastifícios, cervejarias, fábricas de rações, usinas extratoras de óleo precisam manter uma forte estratégia de vigilância sobre os insetos presentes nos grãos. Também são expostas a estas pragas as fábricas de barras de cereais, chocolates, biscoitos, leite em pó, cigarro, temperos, entre outras. E não podem ser excluídas as centenas de unidades armazenadoras ou que embalam grãos in natura para consumo humano ou animal.

Em cada ambiente onde grãos são insumos presentes, é fundamental manter uma rotina que inclui: a) Rigor no RECEBIMENTO DA MATÉRIA-PRIMA; b) atenção às CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO; c) MONITORAMENTO da ocorrência de insetos; d) LIMPEZA E DESINSETIZAÇÃO periódica no ambiente para evitar contaminação cruzada; e) ANÁLISE qualitativa e quantitativa suportada pelo uso de ARMADILHAS DE FEROMÔNIO; f) SHELF-LIFE tanto de insumos quanto de produtos acabados; e, g) assegurar que a CADEIA LOGÍSTICA do produto mantenha condições capazes de conter contaminações pós produção.

As equipes do Controle de Qualidade em toda a cadeia relacionada ao armazenamento e processamento de grãos normalmente demonstram largo conhecimento sobre o tema, tendo incorporado em seus parâmetros, suficientes estratégias para evitar os danos relacionados às pragas dos grãos, no entanto é essencial manter como parceira, uma empresa especializada no Controle de Pragas que seja capaz de enxergar além das pragas urbanas mais comuns como ratos, baratas e mosquitos. A EMBRAPA e outras instituições de pesquisa no Brasil, além da participação em Congressos e Seminários nacionais e internacionais são fontes de inovação que precisam ser assimiladas pelo Profissional Controlador de Pragas.

O volume anual de investimento para Controle de Pragas é uma verba significativa, e deve ser empregada na parceria que assegure o mais amplo suporte. A diferença de preço entre uma dedetizadora com pouca vivência no manejo das pragas dos grãos armazenados, e outro parceiro profundamente especializado certamente representa uma proteção valiosa, que custa menos do que ter um lote de produtos devolvido pelo cliente, ou um produto final fotografado com uma larva e exposto publicamente. Não arrisque todo o esforço orientado à qualidade ser comprometido.

https://www.linkedin.com/pulse/pragas-de-gr%25C3%25A3os-em-alimentos-industrializados-flavio-quadra

 






Eusébio - CE: HACCP / BPO / ISO 9001:2008 / ISO 14001 / OHSAS 18001:2007 | Ribeirão Preto - SP: ISO 9001:2008